Menu

Jornalismo (49) 99111-4055

Anuncie no Portal (49) 99117-4389

Previsão do Tempo 05/12/2022 | 21:57

Polícia

Mulher que matou o marido em Lacerdópolis se apresentar à polícia

Atualizado em 21 de Novembro de 2022 às13h45

Arquivo Pessoal/Divulgação

Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

A professora Claudia Hoeckler, suspeita de ter matado o marido em Lacerdópolis, se apresentou na DIC (Divisão de Investigação Criminal) da Polícia Civil de Joaçaba no início da tarde desta segunda-feira (21). Acompanhada pelo escritório dos advogados Marco Antônio Vasconcelos e Bruno Martinazzo, Claudia presta depoimento sobre o crime.

O corpo de Valdemir Hoeckler, 52 anos, foi localizado pela Polícia Civil na noite do sábado (19) dentro do freezer da casa, quando foi realizada uma perícia a pedido do delegado Gilmar Bonamigo, que viu inconsciências no depoimento de Claudia. Ela se evadiu horas antes da perícia

Valdemir foi dado como desaparecido na última segunda-feira (14), quando não apareceu para trabalhar. A família registrou o desaparecimento e mobilizou Bombeiros nas buscas, que foram realizadas durante dois dias.

Em entrevista ao canal “Crimes S/A”, Claudia alegou que viveu um relacionamento conturbado com Valdemir, com agressões físicas, psicológicas, sexuais e constantes ameaças.

Ela contou que foi agredida pelo marido no domingo, 13 de novembro, quando informou que iria viajar um grupo de professores na segunda-feira. Ela não pegou o ônibus de manhã e alegou para os colegas que iria mais tarde, pois ainda esperava convencer o marido. No entanto, novamente foi proibida e ameaçada: “se eu acordar e você não estiver em casa eu te mato quando você voltar”, teria dito Valdemir.

Claudia relatou que teve um surto naquele momento e pensou “se alguém vai morrer que seja ele”. Então deu remédio para Valdemir dormir e o sufocou com uma sacola de mercado. Depois escondeu o corpo no freezer.

Na entrevista Claudia relatou que conheceu Valdemir em Concórdia aos 17 anos, e após quatro meses de namoro ele contou que era casado e tinha três filhos. Sua mãe teria proibido o namoro, mas ela se encontrava com Valdemir escondido, engravidou e acabou sendo expulsa de casa. Foi morar com a filha, que só foi registrado por ele aos 9 ou 10 anos. Disse que tentou largar o marido por diversas vezes, pois ele mantinha o outro relacionamento. No entanto, era agredida e ameaçada todas as vezes. O companheiro também ameaçava matar sua filha.

Nota Oficial Defesa

A defesa de Claudia Tavares Hoeckler esclarece que ela se entregou à polícia nesta segunda-feira e está à disposição da autoridade policial. O depoimento dela está marcado para amanhã. Cláudia se entregou espontaneamente mesmo sabendo que contra ela existia uma ordem de prisão.

Claudia foi ouvida na sexta-feira passada e respondeu a todas as indagações da autoridade policial - inclusive se submeteu a um exame de corpo de delito. É preciso esclarecer que ela também permitiu a entrada dos peritos à sua casa. Esse acesso seria realizando nesta segunda com a presença dela, mas a polícia acabou por ingressar na residência durante a noite de sábado, tendo encontrado o cadáver de Valdemir Hoeckler.

A defesa, por fim, esclarece que Cláudia, em momento algum, obstruiu, absolutamente, a ação das autoridades constituintes.

Marco Alencar, advogado de defesa

Participe de nosso
Grupo no WhatsApp

Mais Acessadas

Farmácia de Plantão
Farmácia
Farmácia Júnior

Av. XV de Novembro, 377 - Centro, Joaçaba

Fone: (49) 3522-1787

Farmácia Júnior
X Alesc