Menu

Jornalismo (49) 99111-4055

Anuncie no Portal (49) 99117-4389

Previsão do Tempo 26/05/2024 | 05:49

Herval d' Oeste

Homem que matou ex-mulher está sendo julgado em Herval

Publicado em 23/09/2014 ás15:00

Familiares acompanham julgamento com ansiedade

Foto: Familiares acompanham julgamento com ansiedade

Um crime que ganhou grande repercussão em Herval d´Oeste e região está sendo julgado na tarde desta terça-feira (23). Jocimar Felipe da Silva está no banco dos réus por ter matado por asfixia a ex-companheira Joice Eliane da Silva Chaves no dia 08 de novembro de 2013. Após cometer o ato, o acusado tentou forjar um suicido ao cortar a corda do varal, pendurar na viga da casa e colocar no pescoço da vítima para encobrir o crime.

O julgamento presidido pelo juiz Tiago Fachin está sendo realizado nas dependências da Câmara de Vereadores de Herval d´Oeste. Atua na defesa do réu o advogado Leocir Carneiro. Na acusação, a promotora de justiça Rafaela Denise da Silveira, tendo o advogado Daniel Meira como assistente.

Familiares e amigos acompanham com ansiedade o resultado. Eles compareceram ao local com faixas e camisetas pedindo justiça. “Não perdemos uma amiga. Ganhamos um anjo que ficará para sempre em nossos corações. Saudade eternas... JOICE”, diz uma faixa.

A mãe da vítima, Eva Terlan, foi a primeira a prestar depoimento. Emocionada ao ter que lembrar o fatídico dia, ela comentou que Joice não queria mais reatar o relacionamento devido as traições de Jocemar. “Ele sempre aprontou, mas ela estava decidida a não voltar mais”, relatou. Com lagrimas nos olhos, Eva descreveu a filha como boa dona de casa e uma excelente mãe. “Era uma menina de igreja, caminhava com Deus”.

Eva também lembrou que um mês antes do crime, Jocemar saiu com Joice e o filho e, após uma discussão deu um choque no pescoço dela na frente do menino.

- A senhora sabe dizer porque ele fez isso? Questionou a promotora. “É um bandido assassinado mesmo”, definiu a mãe de Joice.

Jocemar começou seu depoimento afirmando que não teve a intenção de matar a ex-mulher. Ao contrário da mãe da vítima, ele sustenta que era Joice quem queria voltar. “Falei que não voltaria, estava namorando”, disse ele ao começar se contradizer.

- Mas a garota que você afirma que estava namorando, contou em juízo que terminou o relacionamento no final de outubro, após flagrar você com a Joice no carro. Constatou a promotora.

“Não. Eu tava namorando. Não sei por que ela disse isso”, defendeu nervoso. Conforme o relato do réu, Joice lhe agrediu com um tapa no rosto após ele fazer comparações dela com a atual namorada. Ele contou que agarrou ela pelo pescoço por acreditar que iria matar o filho e acabar com família. “Ela já tinha ameaçado uma vez, quando se trancou no banheiro com o menino”, justificou.

- Mas aquele dia ela ameaçou? Questionou a promotora. “Naquele dia não. Mas tinha mandado mensagem no facebook ameaçando”, respondeu. No entanto, a promotora lembrou que nenhuma mensagem foi encontrada.

Jocemar disse que não ligou para a vítima no dia do crime, mas no celular dela havia nove ligações. “Talvez tenha ligado, não lembro. Mas foi para saber se meu filho precisava de alguma coisa”.

Outra contradição no depoimento surgiu quando Jocemar contou como reagiu depois de perceber que Joice havia morrido. Hoje ele disse que pegou ela no colo e levou até a cozinha, mas foi lembrado pela promotora que nos depoimentos anteriores informou que arrastou o corpo. Embora afirme que não teve a intenção de matá-la, ele confirmou que antes de chamar por socorro, cortou a corda do varal e passou no pescoço de Joice. “Até pensei em amarrar no pescoço dela, mas não consegui. Não tive coragem”.

O Ministério Público defende a condenação por homicídio qualificado. O julgamento deve se estender até o início da noite. O crime aconteceu na Rua São Paulo, bairro Vila Rica em Herval d´Oeste.

Participe de nosso
Grupo no WhatsApp

Mais Acessadas

Farmácia de Plantão
Farmácia
Farmácia Júnior

Av. XV de Novembro, 377 - Centro, Joaçaba

Fone: (49) 3522-1787

Farmácia Júnior
X